Passeio no Canal do Morgavel

O canal do Morgavel tem uma extensão total de 38 km, inicia-se em Ermidas-Sado de onde recolhe água do Rio Sado e prolonga-se até á Barragem do Morgavel, para fazer o abastecimento de água da mesma. Situa-se entre o Concelho de Santiago do Cacém e o de Sines. O canal é feito em blocos de cimento pré-fabricados, tem uma extensão de 25 km ao ar livre e uma extensão de 13 km em túnel por baixo de terra. Para entrar dentro de água existem várias escadas ao longo do percurso, bem como várias pontes e vários açudes de desnível. As descargas de água são habitualmente feitas á noite, mantendo durante o dia um nível estável, mas em alguns locais é complicado descer as escadas com os kayaks, nomeadamente se estes forem de fibra. As paredes laterais são arredondadas e o fundo é chato (e profundo), tem uma largura suficiente para inverter kayaks de mar com mais de 5 metros, mas é mais recomendável levar botes de plástico, pois estes facilitam a entrada no canal e a transposição dos vários açudes de desnível, que se transpõem com facilidade. Foi a primeira vez que andei num canal deste género, é uma autêntica pista de treinos. Pelo percurso vai-se apanhando a sombra de algumas pontes de caminhos rurais e de algumas árvores, mas a maioria do percurso é feito ao sol que estava escaldante. A água tem uma qualidade aceitável nalgumas zonas, mas em determinadas zonas (normalmente perto dos açudes) amontoa-se alguma caruma dos pinheiros, dando um aspecto de sujidade. A cor esverdeada da água deve-se ao verdete que está encrustado no cimento, mas ao pegarmos nela vê-se que é translúcida. Molhei-me apenas numa zona mais agradável, devido ao intenso calor sentido. Para fazer este passeio fomos requisitar dois Sit-on-top ao Clube de Canoagem das Águas de Santo André, empresa esta que também é a responsável pelo canal.Um dos botes era um Sit-on-top de kayakSurf (Wilderness Kaos) e o outro o Sit-on-top Wilderness Ripper, o primeiro era uma bailarina, o segundo mais direccionável, mas ambos não andavam (que saudades da fibra), mas esta opção foi tomada para não se riscarem os kayaks de fibra cá de casa e porque esta foi uma 1ª exploração. Entrámos na água em S. Domingos e subimos o canal em direcção a Ermidas. Para espanto nosso o canal tem peixes, sapos, cágados e bastantes aves a tomar banhocas. No percurso realizado existe sempre vegetação a envolver-nos, montes alentejanos abandonados com casario em ruínas e outros reconstruídos. Para a passagem do canal foram cortadas algumas elevações de terra e podem ver-se as várias camadas de sedimentos acumulados ao longo dos séculos, desde pedra, terra/areia, calcário e outros desconhecidos (para mim). O canal tem que atravessar alguns vales e para tal está construído com pontes, foi giro sair da água suspensa e olhar para baixo e ver a paisagem alentejana. Experiência engraçada andar na água no ar.
O percurso rondou os 13 km de ida e volta, pois o meu novo companheiro de águas (Tiago) era um iniciante nestas coisas de pagaiar (mas faz-se) e realmente estes botes cansam um pouco para percursos mais longos. Noutros passeios pela zona já tinha conhecido a entrada do túnel e a respectiva saída na barragem do Morgavel e ficámos com vontade de fazer o percurso subterrâneo noutra oportunidade. Para tal aventura vamos contactar a empresa responsável e pedir-lhes autorização para o fazer ou mesmo organizar uma entrada cavernosa conjuntamente com membros do clube, pois para isso ser feito terá que haver alguma bombagem de água, porque no seu caudal normal a água é pouca para lá andar de kayak. Para outra altura far-se-á também o percurso desde Ermidas até á entrada do túnel, mas aí será com os kayaks de fibra, pois esses ali vão andar a velocidades espectaculares, pois o canal é uma excelente pista de corridas. E assim se passaram mais umas horas porreiras, descobrindo um novo local para pagaiar no nosso concelho.SoulWater

3 comentários:

AC disse...

Tens que me levar por estes canais, já pagaiei por muitos lados e em situações meio estranhas, mas esta realmente nunca tinha pensado...

SoulWater & MindWater disse...

Quando quiseres basta combinar, até alojamento gratuito te arranjo para o FDS, pois há mais para conheceres neste meu Litoral Alentejano.

ac disse...

Fica combinado, quando der marca-se uma data.